Partido de Chávez diz que paramilitares usam sítio de deputado opositor

Caracas, 11 jun (EFE).- O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), liderado pelo presidente do país, Hugo Chávez, pediu hoje à Procuradoria para que acuse de traição à pátria um deputado opositor que supostamente teria cedido um sítio a paramilitares colombianos.

EFE |

Este sítio seria do deputado Ismael García e ficaria no estado venezuelano de Falcón. O local serviria para "treinamento, financiamento e organização de grupos paramilitares colombianos" que supostamente planejam derrubar Chávez, assegurou a jornalistas o comissário do PSUV, Gerson Pérez.

O dirigente do partido entregou na Procuradoria o que chamou de "uma série de provas", entre elas fotografias aéreas as quais demonstrariam que García cometeu delitos previstos no Código Penal venezuelano, entre eles o de "traição à pátria".

Pérez assegurou que possui informações de que os paramilitares possuem armas longas e equipamentos de rádio, e que há acampamentos e uma pista de pouso clandestina no sítio.

García lidera o partido Podemos, que até pouco tempo atrás apoiou a gestão de Chávez e que figura entre os fundadores da Mesa da Unidade Democrática (MUD), uma nova aliança de partidos opositores cujo nascimento foi anunciado na terça-feira passada.

O nascimento da MUD e a denúncia do PSUV ocorrem quando o Governo e seus aliados voltaram a relatar supostos planos da "extrema-direita" nacional para derrubar Chávez, o que García chegou a chamar de "risível". EFE ar/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG