Partido de Brown registra pior derrota em quarenta anos nas eleições municipais

O Partido Trabalhista do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, obteve o pior resultado nas eleições municipais na Inglaterra e no País de Gales em mais de quatro décadas, segundo resultados parciais, enquanto ainda se realiza a contagem para se definir que será o novo prefeito de Londres.

AFP |

De acordo com cálculos da rede BBC, com base em resultados oficiais parciais, as eleições de quinta-feira foram catastróficas para os trabalhistas, e reforçaram o ânimo dos conservadores para alçar vôos rumo à direção do país.

"A última vez que os trabalhistas conseguiram resultados tão ruins os Beatles ainda estavam nos primeiros lugares do rádio e os hippies estavam na moda", comentou um analista político para a BBC.

Brown, que sucedeu Tony Blair em junho de 2007 sem passar pelas urnas, perdeu assim seu primeiro teste eleitoral autêntico, que terá fortes influências no seu futuro político, principalmente se os trabalhistas perderem também a prefeitura de Londres, o que só se saberá na noite desta sexta-feira.

O primeiro-ministro admitiu nesta sexta-feira que os resultados foram "ruins" e "decepcionantes" para seu partido.

"Está claro que esta noite foi uma noite decepcionante, uma noite ruim para os trabalhistas", afirmou Brown, que tentou entretanto se mostrar otimista, afirmando que seu partido vai se recuperar.

O chefe do Governo britânico se comprometeu a "aprender as lições" da derrota.

"Vou ouvir e liderar", afirmou Brown, descartando que os maus resultados nas eleições abram caminho para que abandone seu posto.

Segundo os resultados parciais, o Partido Conservador conquistou 44% dos votos e os liberais-democratas cerca de 25%, enquanto os trabalhistas ficaram com uma amarga terceira colocação, com 24% dos votos.

Em declarações à BBC, o líder dos conservadores, David Cameron, assinalou que os resultados constituem um "grande momento" para seu partido, mas destacou que as conquistas não se devem apenas ao fracasso do governo de Gordon Brown.

"Esse é um grande momento para o Partido Conservador, mas não quero que se pense que devemos ganhar as eleições devido às falhas do governo (trabalhista), e sim por causa do nosso programa" para governar o país, declarou Cameron.

Segundo os resultados em dois dos municípios na disputa, que a BBC utilizou para fazer uma projeção nacional, o partido de Brown só irá conservar 1.555 postos, ou seja, irá perder 146 vereadores, dos 4.102 que serão eleitos na Inglaterra e no País de Gales.

Ainda restam os resultados de 50 municípios, que poderão elevar as perdas dos trabalhistas para 250 ou 300, aumentando a humilhação para Gordon Brown.

Enquanto isso, os holofotes continuam virados para a disputada eleição da prefeitura de Londres, entre o trabalhista Ken Livingstone e o conservador Boris Johnson.

Membros do partido de Brown, contudo, já pedem mudanças no rumo da formação.

O secretário do Partido Trabalhista no Parlamento, Tony Lloyd, afirmou que as eleições enviaram um "sinal muito claro" ao partido, em um processo que serviu como um "referendo sobre o programa do Governo".

Os conservadores estão na liderança, com 1.972 vereadores, obtendo 143, enquanto os liberais-democratas possuem 1.084 e ganhariam dez, segundo os resultados parciais disponíveis na manhã desta sexta com base na contagem de 99 dos 159 conselhos locais convocados para as urnas.

"São resultados excepcionais", afirmou o porta-voz de Relações Exteriores dos conservadores, William Hague. "É um grande passo adiante".

Para os trabalhistas, essa margem é similar a amarga derrota sofrida em 2004 pelo partido após a decisão do então primeiro-ministro, Tony Blair, de entrar na guerra do Iraque junto aos Estados Unidos.

Os trabalhistas também acabaram em 2004 na terceira posição em votos, com cerca de 26%, atrás dos conservadores (37%) e os liberais-democratas (27%).

bur/fb-dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG