La Paz, 7 out (EFE).- Os movimentos sociais a favor do presidente boliviano, Evo Morales, decidiram não cercar o Congresso Nacional para exigir a convocação do referendo constitucional, embora tenham mantido sua anunciada marcha para La Paz.

O dirigente camponês Isaac Ávalos confirmou hoje à Agência Efe a decisão da Coordenadoria Nacional pela Mudança (Conalcam), entidade que agrupa esses setores sociais integrados por indígenas, cocaleiros, sindicalistas e mineiros.

Segundo Ávalos, os setores sociais não querem que sua mobilização se entenda como uma tentativa de atrapalhar o trabalho parlamentar.

No entanto, a Conalcam mantém programada a marcha "pacífica", segundo Ávalos, que partirá na próxima segunda-feira de Caracollo para La Paz, em protesto a favor do referendo constitucional. EFE sam/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.