Participantes da conferência sobre clima celebram fim da era Bush

Durante duas semanas de maratônicas negociações na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de Poznan (Polônia), alguns dos 12.000 participantes dos 190 países tiveram palavras de despedida para o presidente dos EUA, George W. Bush.

AFP |

Poucas lágrimas correram em Poznan pelo presidente em final de mandato, cuja oposição ao Protocolo de Kyoto em 2001 quase pôs por água abaixo as negociações internacionais para se chegar a um acordo global de redução das emissões de gases causadores do efeito estufa.

"Não sei como dizer isso", disse o prestigiado economista britânico Nicholas Stern, ao comentar a eleição de Barack Obama.

"Comparado com seu pré-histórico predecessor, é algo que devemos celebrar", afirmou, provocando uma grande ovação, enquanto levantava seu copo para um brinde: "Goodbye, George!".

"Foram oito anos muito difíceis. Foi um desastre para a mudança climática", comentou o ministro sul-africano do Meio Ambiente, Marthinus van Schalkwyk.

Timothy E. Wirth, ex-senador democrata que dirigiu as negociações climáticas durante a presidência de Bill Clinton, esforçou-se para encontrar palavras amáveis para os negociadores americanos da atual equipe.

"Não é necessário se irritar com eles, fizeram algumas coisas positivas", afirmou, corrigindo-se: "Não muitas".

Paula Dobriansky, chefe da atual delegação americana, insistiu em que houve alguns progressos nos dois mandatos de Bush.

"Nossas visão foi evolutiva. Acho que se viu uma evolução desde o início da administração até agora", limitou-se a dizer.

Quando pediram ao embaixador da França para a Mudança Climática, Brice Lalonde, que fizesse um balanço da ação de Bush, ele preferiu contar uma história que corria pelos corredores da conferência.

"Um homem vai à Casa Branca e pede para ver Bush. 'Ele não mora mais aqui', diz-lhe o segurança. Durante dois dias, o homem volta e pede, de novo, para ser recebido pelo presidente em final de mandato. No quarto dia, o segurança, exasperado, responde: 'Já disse que ele não mora mais aqui'.

'Eu sei, eu sei', responde o homem. 'Mas é um prazer enorme ouvi-lo dizer isso'".

jc-mh/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG