Parte de caixa-preta encontrada não revela causas de acidente aéreo no Irã

Teerã, 24 jul (EFE).- O vice-ministro de Transportes do Irã, Ahmad Mayidi, afirmou hoje que a parte da caixa-preta encontrada, na qual foram gravadas as conversas do piloto do avião que caiu no Irã no dia 15 de junho, não revela as causas do acidente.

EFE |

Em declarações à agência oficial iraniana "Fars", Mayidi informou que recentemente foi encontrada uma peça da caixa-preta que grava as conversas do piloto, mas que "esta peça não dá pista alguma sobre as causas do acidente do avião".

"É preciso encontrar a caixa inteira para poder extrair os dados de forma completa", disse Mayidi, que dirige a equipe que investiga as causas da queda do avião Tupolev TU-154, propriedade da companhia iraniana Caspian Airlines, no dia 15 de julho.

A aviação civil do Irã anunciou que as equipes de investigação encontraram as três partes que compõem a caixa-preta do avião e estão sendo analisadas por uma equipe de técnicos russos levados para o Irã.

Das três peças, a primeira está seriamente danificada, a segunda está em boas condições e a terceira está destruída. Os técnicos só conseguiram encontrar parte das fitas da segunda caixa.

O avião, que cobria a rota entre Teerã e Yerevan, capital da Armênia, explodiu 15 minutos depois de decolar, provocando a morte das 168 pessoas que estavam a bordo.

Diante das críticas do Irã contra a compra de aviões russos de segunda mão, as autoridades iranianas defenderam a tecnologia russa depois do acidente e descartaram que o aparelho acidentado seja antigo.

O ministro de Inteligência do Irã, Dori Najafabadi, acusou recentemente os Estados Unidos de serem culpados pelas catástrofes aéreas no Irã, por impedir a venda de aviões e substituições no país.

A extinta União Soviética fabricou pouco mais de 900 unidades do Tupolev TU-154, dos quais 54 sofreram acidentes até agora, quatro deles no Irã. EFE msh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG