Parlatino quer reunião com órgão europeu para debater lei sobre imigração

Lima, 23 jun (EFE) - O presidente do Parlamento Latino-americano (Parlatino), o chileno Jorge Pizarro, anunciou hoje que pedirá que o Comitê Diretor da Assembléia Parlamentar Euro-Latino-Americana (Eurolat) se reúna para abordar, entre outros assuntos, a lei de retorno de imigrantes ilegais, informou a imprensa peruana. Vamos pedir uma reunião do Comitê Diretor da Assembléia Parlamentar do Eurolat, que possa ocorrer na Europa rapidamente, de forma a fazer com que a implementação das normas não seja exercida contra irmãos latino-americanos, disse Pizarro à Cadena Peruana de Noticias (CPN Radio). O parlamentar qualificou de surpresa desagradável a polêmica norma, aprovada pelo Parlamento Europeu (PE) na quarta-feira passada, por considerar que criará situações de abuso, de injustiça, de discriminação e de instabilidade, para aqueles que migraram buscando melhores horizontes econômicos. A lei que dota a União Européia (UE) de um marco comum para tramitar a expulsão dos imigrantes ilegais estabelece um período de sete a 30 dias para que essas pessoas abandonem o país de forma voluntária. Além disso, fixa o período máximo de retenção em seis meses, que podem ser ampliados a 18 em casos excepcionais para aqueles que não cooperem ou quando houver problemas para obter a documentação de países terceiros. Uma vez deportados, os imigrantes ilegais sofrerão também uma proibição de até cinco anos de duração para entrar legalmente em território do bloco,...

EFE |

EFE wat/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG