Parlatino avalia bioenergia como fonte de geração de emprego e riqueza

Brasília, 18 nov (EFE).- Membros do Parlamento Latino-Americano (Parlatino) concluíram hoje um encontro de dois dias em Brasília com um forte apoio aos biocombustíveis, vistos como alternativa para a geração de receita e empregos nos países mais pobres.

EFE |

O senador chileno Jorge Pizarro, atual presidente do Parlatino, afirmou que a bioenergia representa uma "oportunidade" para a América Latina, cujos países têm um alto potencial para o desenvolvimento de carburantes de origem vegetal.

Neste sentido, destacou o papel do Brasil, um dos maiores produtores e exportadores mundiais de etanol de cana-de-açúcar, e os projetos de cooperação que o Governo deste país mantém com nações das América central e o Caribe.

Segundo Pizarro, a atual crise financeira global pode potenciar a produção de etanol nos países latino-americanos, que ante as turbulências internacionais devem aprofundar os programas para a geração de emprego e divisas.

O senador Renato Casagrande (PSB-ES) afirmou que "não apenas o Brasil, mas muitos outros países latino-americanos têm condições de plantar cana e produzir etanol".

"Precisamos construir um amplo entendimento para a produção de energias limpas, tendo claro que não somos adversários, mas aliados na busca da sustentabilidade energética", declarou Casagrande.

O encontro, realizado durante duas jornadas na sede do Senado, contou com a participação de delegados de Brasil, Bolívia, Chile, México, Guatemala, Panamá, Paraguai, Uruguai e Venezuela. EFE ed/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG