Parlamento venezuelano lembra golpe de 2002 contra Chávez

O Congresso venezuelano realizou nesta sexta-feira uma sessão especial para lembrar o sexto aniversário do 11 de abril de 2002, quando um golpe de Estado tirou o presidente Hugo Chávez do poder durante quase 48 horas.

AFP |

"O 11 de abril significou a conspiração das cúpulas poderosas contra o povo venezuelano", disse o vice-presidente do Parlamento, José Albornoz.

No dia 12 de abril, o empresário Pedro Carmona se proclamou presidente e decretou a dissolução de todos os poderes públicos.

Em 13 de abril, oficiais ligados ao presidente Chávez organizaram um contragolpe que terminou com a prisão de Carmona - hoje exilado na Colômbia- e a volta de Chávez ao poder.

Durante a sessão parlamentar, aviões Sukhoi (de fabricação russa) em treinamento sobrevoaram Caracas para o ato cívico-militar que ocorrerá no domingo, dia 13 de abril, sob a liderança de Chávez.

Já em Miami, organizações de oposição venezuelanas se reuniram hoje para protestar contra o governo de Chávez, a quem atribuem os atos de violência de abril de 2002, que deixaram 19 mortos e frustraram a tentativa golpe.

jco/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG