Parlamento tailandês suspende sessão para escolha de premier

Bangcoc, 12 set (EFE).- O Parlamento da Tailândia adiou hoje até a próxima semana a sessão extraordinária para a eleição do novo primeiro-ministro do país, por causa da falta de acordo entre os partidos, indicaram fontes oficiais.

EFE |

O presidente do Legislativo, Chai Chidchob, adotou a decisão depois de mais da metade dos deputados boicotarem a sessão na qual o governante Partido do Poder (PPP) tinha previsto apresentar a candidatura de Samak Sundaravej, que deixou o poder na terça-feira passada por violar a Carta Magna.

A sessão contou com a participação de somente 161 deputados dos 420 que integram o Parlamento, 235 abaixo dos necessários para poder realizá-la.

Chichob assinalou aos deputados que a próxima tentativa para escolher o chefe do Executivo acontecerá em 17 de setembro.

O chefe do Exército tailandês, Anupong Paojinda, aconselhou hoje aos partidos a formação de um Governo de união nacional que contribua para superar a crise atual, e propôs o fim do estado de exceção em Bangcoc, declarado em 2 de setembro.

Sudnaravej anunciou o estado de emergência depois de uma pessoa morrer e outras 40 ficarem feridas em um enfrentamento entre seguidores e opositores do Executivo.

A crise começou em maio, quando milhares de seguidores da oposição protestaram em frente ao prédio das Nações Unidas para exigir a renúncia de Sundaravej e de seu Executivo, formado por aliados do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 por um golpe de Estado e exilado no Reino Unido.

Respaldados pela elite conservadora e setores do Exército, os líderes da oposição tacham Sundaravej e Shinawatra de corruptos e desleais à Coroa. EFE tai/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG