Parlamento tailandês recebe reforço de 1.200 agentes para escolha de premiê

Bangcoc, 12 dez (EFE) - As autoridades tailandesas desdobrarão 1.200 policiais para proteger a sede do Parlamento da Tailândia na próxima segunda-feira, quando a Câmara deve escolher um novo primeiro-ministro, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A Polícia metropolitana de Bangcoc afirmou que enviará oito batalhões de agentes em torno do edifício parlamentar e acrescentou que, caso seja necessário, o Exército seria chamado.

Os corpos de segurança acompanharão também de perto o protesto dos seguidores do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto no golpe de 2006, que será realizado amanhã e no qual será transmitida uma videoconferência do político em Bangcoc.

As duas facções nas quais a arena política tailandesa se encontra dividida asseguraram esta semana que contam com maioria parlamentar suficiente para formar o próximo Governo.

O líder dos democratas, Abhisit Vejjajiva, anunciou na última segunda-feira que 260 deputados, do total de 438, o apóiam, depois que 84 parlamentares abandonaram as fileiras do Executivo.

No entanto, o Puea Thai, refundação do dissolvido Partido do Poder Popular (PPP) do ex-primeiro-ministro Wongsawat, também afirmou que está em condições de escolher o novo primeiro-ministro, por contar com 226 cadeiras. EFE grc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG