Parlamento sérvio das eleições de 11 de maio é constituído

Belgrado - O Parlamento sérvio que surgiu das eleições de 11 de maio foi constituído hoje sem que haja um acordo sobre o futuro governo e com os grupos políticos divididos entre os favoráveis a uma adesão à União Européia (UE) e os contrários a esta medida.

EFE |

As últimas eleições parlamentares foram consideradas cruciais para determinar se o país prosseguirá pelo caminho que lhe aproxima do bloco.

O resultado confirmou uma profunda divisão do eleitorado e reservas quanto à UE, após o apoio de muitos países do bloco à independência unilateral do Kosovo, território que a Sérvia considera sua província e seu território inalienável.

A Lista para uma Sérvia européia, liderada pelo Partido Democrático (DS) do presidente Boris Tadic, conta com 102 das 250 cadeiras do Parlamento, mas, apesar de ter vencido as eleições, não conseguiu a maioria suficiente para governar sozinho.

Já o seu principal rival, o Partido Radical Sérvio (SRS), tem 78 deputados, enquanto o Partido Democrático da Sérvia (DSS), do atual primeiro-ministro Vojislav Kostunica, tem 30 cadeiras.

Além disso, o Partido Socialista da Sérvia (SPS) obteve 20 cadeiras, sendo considerado outro dos vencedores do pleito, já que sua postura será decisiva para a formação de uma nova maioria.

Também entrou no Parlamento o pró-UE Partido Liberal-Democrata (LDP), com 13 cadeiras.

Segundo as leis sérvias, hoje começa o prazo de 90 dias para formar o Governo, embora nas últimas semanas já tenham acontecido contatos entre os líderes dos partidos como tentativas de formar uma nova maioria.

Caso o governo não seja formado neste período, serão realizadas novas eleições.

Leia mais sobre: Sérvia

    Leia tudo sobre: sérvia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG