Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Parlamento russo confirma Putin como novo premiê

O Parlamento da Rússia aprovou nesta quinta-feira o nome do ex-presidente Vladimir Putin como novo primeiro-ministro do país. A Câmara Baixa do Parlamento russo, a Duma, aprovou a indicação de Putin com 392 votos a favor e 56 contra.

BBC Brasil |

A Duma é dominada pelo partido de Vladimir Putin, o Rússia Unida.

Putin foi nomeado novo primeiro-ministro da Rússia um dia depois de ter entregado a presidência a Dmitry Medvedev em uma cerimônia grandiosa para 2,4 mil convidados em Moscou.

Putin é considerado o "mentor" de Medvedev e, horas depois de ter assumido o cargo, o novo presidente nomeou Putin como primeiro-ministro.

"Creio que ninguém duvida que nossa cooperação vai se fortalecer", disse Medvedev aos parlamentares a respeito de Putin.

Discurso
Em um discurso antes da votação desta quinta-feira no Parlamento, Putin afirmou que sua prioridade como primeiro-ministro será reanimar a economia russa para garantir que o país se torne a sexta maior economia do mundo ainda em 2008.

"O ritmo acelerado do crescimento da economia e da renda real dos cidadãos se transformou em algo normal para a Rússia moderna", disse.

"O volume de nosso PIB (Produto Interno Bruto) calculado pela paridade de capacidade de compra de moedas está acima dos US$ 2 trilhões."
"Usando este indicador, a Rússia está em sétimo lugar no mundo", acrescentou. "Mas, segundo previsões de analistas internacionais, a Rússia será capaz de avançar neste ano e ultrapassar um país do G8 como a Grã-Bretanha."
Cooperação e promessas
Após cumprir dois mandatos de quatro anos na Presidência, Putin, um ex-agente da KGB de 55 anos, foi impedido pela Constituição de concorrer a um terceiro mandato consecutivo nas eleições de março.

Segundo o correspondente da BBC em Moscou, James Rodgers, a questão sobre quem realmente exerce o poder no Kremlin continuará causando perplexidade porque Putin permanecerá como o político mais popular da Rússia no futuro próximo, e isso vai determinar sua grande influência no atual presidente.

Em seu discurso na Duma nesta quinta-feira, Putin afirmou que vai "estimular um aumento na produção e no refinamento de petróleo". "É o momento de cortar a carga tributária do setor", acrescentou.

O novo primeiro-ministro afirmou que a Rússia deverá se equiparar com as nações mais desenvolvidas do mundo em indicadores importantes como níveis de renda e bem-estar social, qualidade de educação, saúde e expectativa de vida.

Segundo o analista da BBC para a Rússia, Steven Eke, as tarefas de Putin serão difíceis. Tentativas anteriores de reformar o sistema de previdência social causaram protestos contra o governo e levaram Putin a adiar algumas decisões econômicas pouco populares.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG