A Duma, a Câmara Baixa do Parlamento russo, aprovou nesta quarta-feira, na segunda das três leituras necessárias, uma emenda constitucional que prolonga a duração do mandato presidencial de quatro a seis anos.

Após os debates, 351 deputados votaram a favor e 57 contra a emenda, que será aplicada ao vencedor das próximas eleições presidenciais previstas, que, caso não seja convocado um pleito antecipado, acontecerão em 2012.

O projeto de revisão constitucional, que a Duma ainda precisa examinar em terceira leitura, passará depois para o Conselho da Federação, a Câmara Alta do Parlamento, antes de tentar obter a aprovação de dois terços das assembléias regionais da Rússia.

Se cumprir todo o processo, a reforma, proposta pelo presidente Dmitri Medvedev, será aprovada sob a suspeita de ter sido estimulada pelas intenções do atual primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, de voltar à presidência, cargo que ocupou entre 2000 e 2008.

A reforma constitucional, que também prevê o aumento de quatro para cinco anos do mandato da legislatura da Duma, pode inclusive servir de pretexto para convocar eleições presidenciais antecipadas.

Leia mais sobre Rússia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.