Parlamento português rejeita casamento entre homossexuais

Lisboa, 10 out (EFE).- O Parlamento de Portugal rejeitou hoje, como já era esperado, dois projetos de lei para legalizar o casamento entre homossexuais apresentados por partidos de esquerda e que não contavam com o apoio da maioria absoluta socialista.

EFE |

O Partido Socialista (PS), que conta com 121 dos 230 deputados da Assembléia Legislativa, tinha anunciado sua decisão de votar contra ambos os projetos porque quer adiar a questão do casamento homossexual até depois das eleições de 2009.

Contudo, dois de seus deputados se pronunciaram a favor dos projetos e romperam a disciplina de voto do partido, que se viu envolvido, além disso, nas últimas semanas em uma polêmica interna pela posição propícia ao casamento entre pessoas do mesmo sexo expressada publicamente pelas Juventudes Socialistas (JS).

Os dois projetos foram apresentados respectivamente pelo Bloco de Esquerda, cujo texto permitia a adoção por parte dos casais de homossexuais, e pelo Ecologista Os Verdes, que não contemplava esse direito.

Ambas as iniciativas foram rechaçados tanto pelo governante PS como pelo principal partido de oposição, o Social Democrata (PSD, com 75 deputados) e pela mais conservadora das organizações presentes na Assembléia, o Partido Popular (CDS-PP, com 12 deputados). EFE ecs/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG