Parlamento iraquiano adia sessão sobre 500 candidaturas

Bagdá, 7 fev (EFE).- O Parlamento do Iraque adiou hoje para amanhã uma sessão para discutir a polêmica desencadeada por 511 candidaturas às eleições gerais do próximo 7 de março, supostamente vinculadas ao ex-partido governante Baath.

EFE |

"Resolveu-se adiar a discussão porque ainda não chegou um relatório do Comitê de Apelação do Parlamento sobre a situação que afrontam as 511 candidaturas", declarou o presidente da Câmara, Iyad al-Samerrai, em entrevista coletiva.

A Comissão Eleitoral, a partir de um recurso apresentado por um órgão que procura evitar a incorporação política de partidários do antigo regime, a Comissão de Justiça e Transparência, decidiu em 15 de janeiro passado impedir a candidatura de 511 pessoas por supostos vínculos com o ex-partido governante Baath.

No entanto, uma Comissão de Apelação, vinculada ao Parlamento, rejeitou no último dia 3 essa resolução e adiou para depois das eleições gerais do próximo 7 de março uma decisão final sobre os possíveis vínculos dos candidatos com o partido Baath, do ex-ditador Saddam Hussein.

Mas o porta-voz da Aliança Curda, o deputado Feriad Rauanduzi, afirmou diante da imprensa que o atraso da sessão legislativa se deveu à falta de quórum.

Ontem, representantes dos três poderes do Iraque pediram à Comissão de Apelação que adote uma decisão sobre essas candidaturas, antes do início da campanha eleitoral, em 12 de fevereiro. EFE am/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG