Parlamento Europeu premia dissidente cubano

Damas de Branco e Oswaldo Payá já receberam o prêmio concedido pelo Legislativo europeu

iG São Paulo |

O Parlamento Europeu concederá nesta quinta-feira o Prêmio Sakharov ao dissidente cubano Guillermo Fariñas, que realizou uma greve de fome de mais de quatro meses para pressionar o governo pela libertação de dezenas de presos políticos, disseram fontes parlamentares.



O protesto de Fariñas, depois da morte de um preso político em greve de fome, em fevereiro, teve uma forte repercussão internacional.
AFP
Dissidente cubano Guillermo Fariñas (dir.) descansa na UTI de hospital de Santa Clara (08/07/2010)


Fariñas, um psicólogo de 48 anos, encerrou seu jejum de 135 dias em julho, depois que o presidente de Cuba, Raúl Castro, prometeu à Igreja Católica soltar cinquenta presos políticos.

O governo cubano considera dissidentes como Fariñas mercenários a serviço de seus inimigos nos Estados Unidos e na Europa.

O prêmio, de 50 mil euros, leva o nome do dissidente russo Andrei Sakharov, que ganhou o Nobel da Paz, e foi entregue pela primeira vez em 1988.

O Parlamento Europeu já concedeu antes esse prêmio a dois dissidentes cubanos. Em 2005 foi para o grupo de parentes de presos políticos Damas de Branco e em 2002, para o dissidente Oswaldo Payá .

O reconhecimento acontece antes da reunião, na próxima segunda-feira, entre os ministros europeus das Relações Exteriores que deve revisar a Posição Comum com Cuba, um documento que condiciona as relações da União Europeia (UE) com Havana a avanços nos direitos humanos e mais democracia.

 * Com Reuters e France Presse

    Leia tudo sobre: fariñascubadissidenteparlamento europeu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG