Estrasburgo (França), 16 jun (EFE).- O Parlamento Europeu (PE) pediu hoje a Israel para que acabe com o bloqueio contra Gaza, e ponha um ponto final na ampliação dos assentamentos em território palestino, ao tempo que defendeu a utilização da nova União pelo Mediterrâneo para impulsionar o processo de paz no Oriente Médio.

O presidente do Parlamento Europeu, Hans-Gert Pottering, explicou, em uma declaração lida perante o Plenário, o relatório aprovado pela missão do PE que nos últimos meses estudou no terreno os avanços obtidos em relação aos objetivos estipulados por palestinos e israelenses em Annapolis (Estados Unidos).

"A análise da situação, respaldada pelos representantes de todos os grupos políticos, não dá motivo algum para otimismo", assegurou Pottering.

Segundo o texto dos eurodeputados, os avanços foram "muito limitados", e os "objetivos ambiciosos de Annapolis são hoje difíceis de se alcançar".

A delegação do PE considera que, para avançar em direção a uma solução Israel, deve suspender o bloqueio à Faixa de Gaza e permitir "a livre circulação de bens e pessoas".

No caso da Cisjordânia, o PE pede o apoio à credibilidade da Autoridade Nacional Palestina, e o assentamento de "bases sustentáveis" para um desenvolvimento econômico na região.

Os deputados criticam ainda, em seu relatório, a política de "separações geográficas" de Israel, e pedem o fim da ampliação dos assentamentos, sobretudo, em Jerusalém Oriental. EFE mvs/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.