Parlamento do Kuwait critica EUA por congelar fundos de associação

Abu Dhabi, 16 jun (EFE).- O presidente do Parlamento do Kuwait, Jassim al-Jarafi, criticou o congelamento pelos Estados Unidos dos fundos de uma associação de caridade kuwatiana, acusada por Washington de financiar atividades terroristas e de apoiar a rede Al Qaeda.

EFE |

Jarafi, citado hoje pela imprensa local, considerou que as medidas americanas contra a Associação para Reavivar a Herança Islâmica "prejudica as relações entre os dois países" e pediu que os EUA "respeitem a soberania do Kuwait".

"Esta associação e outras várias no Kuwait atuam dentro das leis kuwaitianas. A decisão americana demonstra que há mais que uma política na Administração americana", opinou.

O Departamento de Tesouro americano anunciou na sexta-feira passada o congelamento dos fundos da citada associação kuwatiana, após acusá-la de usar as doações e as ajudas humanitárias para financiar atividades terroristas e apoiar a rede terrorista de Osama bin Laden.

O Kuwait é um dos principais aliados árabes de Washington, e acolhe em seu território a base militar de Arifjan, considerada como o centro logístico do Exército americano para suas operações no vizinho Iraque e no Afeganistão. EFE fa/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG