Parlamento do Haiti aprova moção de censura contra primeiro-ministro

O Parlamento do Haiti aprovou neste sábado por unanimidade uma moção de censura contra o primeiro-ministro Jacques-Edouard Alexis, em meio à crise pelos altos preços da gasolina e dos alimentos.

AFP |

O Congresso tomou a decisão minutos depois do presidente Rene Preval anunciar a redução do preço do arroz, base da alimentação dos haitianos, tentando deter a onda de protestos populares que ameaçam a estabilidade do governo.

O presidente declarou ainda que se o Congresso destituir o primeiro-ministro, ele respeitaria a Constituição: "Consultaria os dois presidentes do Parlamento para nomear um novo primeiro-ministro, porque não há nenhum partido majoritário no parlamento".

Alexis, de 61 anos, assumiu o posto de premier em 2006, cargo que já havia ocupado no primeiro governo de Preval, entre 1999 e 2001.

Preval anunciou a redução de oito dólares no preço do pacote de 50 quilos de arroz, na presença de importadores de arroz.

O custo dos alimentos disparou nos últimos dias no Haiti, onde uma saca de 50 kg de arroz passou de 35 a 70 dólares. Além disso, o preço da gasolina, que também afeta os alimentos, registrou o terceiro aumento em menos de dois meses.

"É um esforço que o governo fez graças aos fundos de três milhões de dólares concedidos pela comunidade internacional", declarou Preval na sede do governo.

Ele também reafirmou que o governo pretende incentivar a produção nacional para enfrentar a alta dos preços no mundo.

Durante uma semana, milhares de haitianos protestaram, em alguns casos violentamente, para denunciar a inflação. A situação colocou o governo em xeque e levou à votação da moção de censura ao primeiro-ministro.

Os protestos deixaram pelo menos cinco mortos e 200 feridos, segundo um balanço extra-oficial.

cre-chv/fb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG