Parlamento dinamarquês aprova direito de adoção a homossexuais

Copenhague, 17 mar (EFE).- O Parlamento dinamarquês aprovou hoje por 62 votos a favor e 53 contra uma lei apresentada pela oposição de centro e esquerda que reconhece o direito dos casais homossexuais a adotar filhos.

EFE |

A proposta, impulsionada pelo partido Centro Civil e apoiada pelas outras legendas de oposição, foi aprovada graças ao respaldo de seis deputados do governista Partido Liberal, que tinha dado liberdade de voto a seus membros ao se tratar de uma questão ética pessoal.

Os partidos Liberal e Conservador, que desde 2001 governam a Dinamarca em coalizão, eram contrários à lei, assim como o ultradireitista Partido Popular Dinamarquês, aliado externo do Governo e responsável por esse contar com maioria absoluta.

O presidente do Centro Civil, Simon Emil Ammitzboll, qualificou a aprovação da nova lei de "grande passo rumo à igualdade".

O ministro da Justiça, o conservador Brian Mikkelsen, se referiu à regra como "legislação simbólica e vazia", já que nenhum país que trabalha com as agências de adoção dinamarquesas permite que casais homossexuais façam a adoção. EFE alc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG