Parlamento de Taiwan bloqueia pacto político com a China

Taipé, 13 abr (EFE).- O Parlamento de Taiwan anunciou hoje uma resolução exigindo que o pacto proposto de cooperação econômica com a China não inclua termos políticos nem sacrifique a soberania nacional.

EFE |

"O proposto Acordo de Cooperação Econômica com a China não deve mencionar termos políticos sobre a relação de Taiwan com a China", diz a resolução, segundo nota à imprensa.

A oposição taiuanesa rejeitou os planos governamentais de assinar um acordo de cooperação econômica com a China, semelhante ao assinado por Pequim com Hong Kong e Macau, por temer que ele signifique uma concessão sobre sua soberania.

A presidente do opositor e independentista Partido Democrata Progressista (PDP), Tsai Ing-Wen, exigiu, em nota à imprensa, que o acordo seja submetido a um plebiscito.

O presidente taiuanês, Ma Ying-Jeou, abandonou a postura independentista radical de seu antecessor, Chen Shui-Bian, e procura negociar com a China.

Ele alega que é essencial a assinatura do acordo diante do acordo de livre comércio da Associação de Nações do Sudeste Asiático, China, Coreia do Sul e Japão, previsto para 2010.

A China bloqueou a participação de Taiwan neste tratado de livre comércio regional, medida que, segundo o presidente taiuanês, pode ser revista com um acordo bilateral com o Governo chinês.

Pequim assinou um acordo integral de cooperação econômica com Hong Kong, em junho de 2003, e manifestou sua disposição em assinar um pacto similar com Taiwan.

Apesar da rivalidade política, a China é o principal destino das exportações de Taiwan, rendendo US$ 150 bilhões por ano aos empresários taiuaneses. EFE flp/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG