Parlamento de Israel ameaça suspender sessões por falta de quórum

Jerusalém, 12 jan (EFE).- O presidente do Parlamento israelense, Reuven Rivlin, ameaçou suspender as sessões na Câmara de um dos três dias da semana em que são realizadas devido à notável ausência de deputados.

EFE |

O Parlamento israelense reúne-se às segundas-feiras, terças-feiras e quartas-feiras e os deputados podem faltar até um terço das sessões, informa hoje o jornal "Haaretz".

Os registros parlamentares demonstram que a maioria das ausências ocorre na terça-feira, até o ponto que os debates se transformam em uma "farsa".

"Se este dia existe unicamente para o protocolo, seria melhor cancelá-lo como dia de debate do que seguir adiante com esta farsa", disse Rivlin em um debate interno para abordar o problema.

Uma fonte citada pelo jornal confirmou que se trata de "uma cena vergonhosa" porque ao longo de toda terça-feira o número de participantes dos debates não chega a superar uma dezena, menos de 10% dos 120 membros.

Diante da ideia de uma deputada trabalhista de cancelar a sessão de forma permanente, Rivlin contestou que está estudando seriamente a medida. Ele explica que os debates são transmitidos ao vivo pela televisão e ver a sala vazia leva ao desprezo da cidadania para com a instituição que mais representa a soberania nacional. EFE elb/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG