Parlamento de Honduras ratifica a saída da Alba

Tegucigalpa, 12 jan (EFE).- O Congresso Nacional de Honduras ratificou hoje a saída do país da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba), impulsionada em dezembro pelo presidente de facto, Roberto Micheletti.

EFE |

O decreto executivo enviado por Micheletti foi ratificado pela maioria do Congresso, de 128 cadeiras, com o voto contra dos cinco deputados do partido Unificação Democrática (UD, esquerda) e do legislador Toribio Aguilera, do Partido Inovação e Unidade-Social-Democrata (PINU-SD), informou uma fonte parlamentar.

Micheletti acertou a saída da Alba em reunião do Conselho de Ministros no dia 15 de dezembro, e no dia seguinte mandou o decreto ao Congresso para sua ratificação.

O ministro da Presidência, Rafael Pineda, ressaltou naquela época que a saída da Alba não implicava suspender relações comerciais com os países que integram essa iniciativa, liderada pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

Nesse sentido, segundo Pineda, serão mantidas as relações com a Petrocaribe, aliança que permitiu que durante a Administração de Manuel Zelaya, deposto em 28 de junho do ano passado, Honduras começasse a comprar combustíveis à Venezuela a crédito, além de receber cooperação para diversos projetos sociais.

Pineda explicou que a decisão de denunciar o tratado de adesão à Alba foi tomada porque "alguns países dessa organização não tiveram (em relação a Honduras) o tratamento respeitoso que o país merece".

A Venezuela inclusive "ameaçou invadir Honduras" após a cassação de Zelaya, disse Pineda.

Setores políticos e empresários se opuseram em 2008 à adesão de Honduras à Alba por considerar que Zelaya estava levando ao país ao "Socialismo do século XXI", promovido por Chávez.

Os países-membros da Alba, da mesma forma que a maioria da comunidade internacional, não reconhecem o regime de facto de Micheletti, nem as eleições realizadas no dia 29 de novembro, que deram a vitória a Porfirio Lobo, Partido Nacional (oposição).

Honduras aderiu à Alba no dia 25 de agosto de 2008, em cerimônia em Tegucigalpa. A adesão à Alba foi ratificada em 9 de outubro do ano passado pelo Parlamento hondurenho, então presidido por Micheletti.

A Alba também é integrada por Bolívia, Cuba, Equador, Nicarágua, Venezuela, Dominica, Antígua e Barbuda, e São Vicente e Granadinas.

EFE lam/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG