A Assembléia Nacional de Cuba conclamou hoje os parlamentos do mundo a empreender ações pela libertação de cinco cubanos presos nos Estados Unidos por espionagem.

Cuba admite que Ramón Labañino, Antonio Guerrero, Fernando González, René González e Gerardo Hernández, presos há quase 10 anos, realizavam trabalhos de inteligência, mas assegura que não contra Washington; espionavam grupos anticastristas da Flórida, aos quais considera "terroristas".

cb/mis/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.