Bangcoc, 25 jun (EFE).- Os partidos que formam a coalizão que governa a Tailândia e a oposição parlamentar decidiram hoje adiar até amanhã a votação da moção de censura apresentada contra o primeiro-ministro do país, Samak Sundaravej, e sete membros de seu Governo.

O deputado Samart Kaewmeechai explicou à imprensa em Bangcoc que de início decidiram concluir o debate e iniciar a votação às 23h30 (13h30, em Brasília), mas optaram por concluir a mesma amanhã.

O congressista afirmou que a modificação na agenda de sessões representará que o debate do orçamento do Estado se prolongará de sexta-feira para sábado.

O Partido Democrata, o principal da oposição parlamentar, apresentou esta moção de censura na última segunda, após quase um mês de protestos nas ruas que pedem a renúncia do ultradireitista Sundaravej.

O líder do Partido Democrata, Abhisit Vejajiva, durante seu turno do discurso no Congresso dos Deputados, acusou o Executivo de nepotismo e afirmou, concretamente, que o ministro das Finanças, Surapong Suebwonglee, colocou na junta de diretores do Banco da Tailândia e da Comissão da Bolsa de Valores pessoas com processos abertos de suposta corrupção e outros crimes.

Vejajiva também afirmou que o Governo carece de agenda econômica e que suas políticas prejudicam o país e a união nacional. EFE fmg/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.