Parlamento cingalês assume e escolhe irmão de Rajapaksa como líder

Nova Délhi, 22 abr (EFE).- Os 225 membros do novo Parlamento do Sri Lanka, entre eles o opositor Sarath Fonseka, libertado hoje para assistir à sessão, assumiram seus cargos após escolher como presidente da casa o ex-ministro Chamal Rajapaksa, irmão do chefe do Estado cingalês.

EFE |

De acordo com o site do Governo do Sri Lanka, Rajapaksa, ex-ministro de Portos e Aviação, foi eleito por unanimidade pelos deputados, após ser proposto para o cargo pelo novo primeiro-ministro, D.M. Jayaratna.

Jayaratna tomou ontem posse como chefe do Governo após ser escolhido para o posto pelo presidente do país, Mahinda Rajapaksa.

Rajapaksa venceu Fonseka nas eleições presidenciais de janeiro, e depois disso seu bloco político, a Aliança para a Liberdade do Povo Unido (UPFA), conquistou a maioria no Parlamento, no pleito do último dia 8.

A UPFA conta com 144 das 225 cadeiras do novo Parlamento, enquanto seu principal rival, o Partido Nacional Unido (UNP), tem 60 e a Aliança Nacional Democrática (DNA), de Fonseka, apenas sete.

Fonseka era chefe do Exército do Sri Lanka quando suas tropas lançaram em 2009 a ofensiva final que acabou com a guerrilha separatista tâmil, após duas décadas e meia de conflito.

O general renunciou posteriormente por desavenças com Rajapaksa e lutou contra ele pela Presidência.

Depois disso, recebeu diversas acusações e foi preso em fevereiro. Ele será julgado por intervir na política e fragilizar os procedimentos militares. EFE ja/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG