Parlamento aprova pedido à ONU de investigação sobre morte de Bhutto

Islamabad, 14 abr (EFE).- O Parlamento paquistanês aprovou hoje por unanimidade uma resolução para solicitar à ONU uma investigação sobre o assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto.

EFE |

A resolução foi proposta pelo ministro da Justiça, Farooq Naek, segundo o canal privado de televisão "Dawn".

Após a morte de Bhutto na cidade de Rawalpindi, perto de Islamabad, em 27 de dezembro, o líder do Partido Popular do Paquistão (PPP) e viúvo de Benazir, Asif Ali Zardari, reivindicou uma investigação da ONU, exigência feita pelo premiê Yousaf Raza Gillani em seu primeiro discurso na Câmara, após tomar posse.

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, tinha rejeitado o pedido do PPP e, em seu lugar, permitiu que um grupo de agentes antiterroristas da Scotland Yard averiguasse o assassinato de Bhutto.

Segundo as conclusões dos investigadores paquistaneses e da equipe britânica que ajudou a esclarecer o atentado, a ex-primeira-ministra morreu ao ser atingida na cabeça, devido à onda expansiva de uma explosão suicida.

Enquanto Musharraf sempre atribuiu o assassinato a líderes talibãs paquistaneses relacionados à rede terrorista Al Qaeda, o PPP lançou suas suspeitas de que se tratava de uma ação dos serviços secretos paquistaneses. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG