Parlamentares teriam ignorado convite para festa de Ahmadinejad

Mais de cem parlamentares teriam ignorado um convite para comemorar a vitória eleitoral do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, de acordo com a imprensa iraniana. Todos os 290 parlamentares do país foram convidados para o evento, na noite de quarta-feira, mas 105 não apareceram, dizem os meios de comunicação.

BBC Brasil |

O repórter da BBC em Teerã, Jeremy Bowen, disse que a ausência dos políticos é um sinal da profunda divisão na elite que lidera o país depois da controvertida eleição presidencial.

A oposição vem desde a semana passada realizando protestos contra os resultados da eleição. A repressão aos protestos vinham provocando críticas da comunidade internacional.

Há informações de que Ahmadinejad teria dito ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para parar de interferir em assuntos iranianos.

"Espero que você (Obama) deixe de interferir em assuntos do Irã e mostre arrependimento de uma jeito que o povo iraniano fique sabendo", teria dito Ahmadineja, segundo a agência de notícias iraniana semi-oficial Fars.

Na terça-feira, Obama criticou a violência "injustificada" usada na repressão aos protestos.

Prisões

O website do candidato derrotado por Ahmadinejad, Mir Hossein Mousavi, disse que 70 acadêmicos foram presos depois de se reunir com o oposicionista. Mousavi era um dos principais líderes dos protestos contra os resultados das eleições presidenciais.

Acredita-se que centenas de manifestantes e ativistas da oposição foram presos e pelo menos 17 pessoas morreram nos distúrbios que se seguiram ao pleito, no dia 12 de junho.

Há notícia de que, na noite de quarta-feira, forças do governo voltaram a confrontar manifestantes que desafiaram decretos do governo para suspender atos públicos nas ruas centrais de Teerã.

Testemunhas dizem que policiais bateram nos manifestantes com cassetetes, usaram gás lacrimogêneo e atiraram para cima para dispersar a multidão.

Severas restrições ao trabalho da imprensa no Irã impediram a BBC de confirmar a veracidade destes relatos.

Contestação

A oposição iraniana disse que vai continuar a contestar na Justiça o resultado da eleição, que declarou Ahmadinejad vitorioso. Mas Bowen disse que os políticos estão ficando sem opções sobre a quem recorrer.

O Conselho dos Guardiões, que supervisiona as eleições, vai dar um veredicto final sobre o ocorrido no domingo mas há expectativa de que siga a linha do líder supremo aiatolá Khamenei, acrescentou o repórter da BBC.

Khamenei endossou vitória de Ahmadinejad.

    Leia tudo sobre: ahmadinejadeleiçãoirã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG