Joachim Gauck chega ao cargo depois da saída de Christian Wulff, que renunciou em meio a escândalo de favorecimento político

Parlamentares alemães elegeram Joachim Gauck, ex-pastor luterano e ativista de direitos humanos da Alemanha Oriental comunista, como presidente neste domingo.

Escândalo: Presidente da Alemanha renuncia

Antigo dissidente da extinta Alemanha Oriental, Joachim Gauck, de 72 anos de idade, foi eleito hoje o 11º presidente da Alemanha com uma clara maioria de votos na Assembleia Federal.

Joachim Gauck venceu por 991 votos de um total de 1.232 membros da Assembleia
AP
Joachim Gauck venceu por 991 votos de um total de 1.232 membros da Assembleia
O teólogo luterano independente obteve o apoio de 991 dos 1.232 membros presentes da Assembleia, composta por todos os deputados do Bundestag (Câmara Baixa) e representantes dos 16 Estados alemães. Beate Klarsfeld, ex-caçador de nazistas e principal rival de Gauck, obteve 126 votos.

A vitória de Gauck ocorre depois da renúncia do antecessor Christian Wulff , que deixou a presdidência em fevereiro em meio a um escândalo de favorecimento político.

Renúncia

O escândalo começou em dezembro, quando Wulff foi acusado de receber um empréstimo privado quando era senador. Depois, em janeiro, o presidente foi alvo de duras críticas por causa de um telefonema furioso que fez ao editor de um jornal do país, fazendo ameaças antes da publicação de uma reportagem sobre o caso.

Nenhum dos dois acontecimentos fez com que um inquérito fosse aberto, mas agora procuradores de Hannover (norte do país) querem investigar se Wulff aceitou favores do produtor de cinema alemão David Groenewold. Entre os favores estaria o pagamento de uma estadia em um hotel de luxo em 2007.

Wulff renunciou após menos de dois anos como presidente.

*Com Reuters e EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.