Paris quer proibir brinquedo que simula cadeira elétrica

O prefeito socialista de Paris, Bertrand Delanoe, pedirá a interdição de uma polêmica atração que simula uma cadeira elétrica na capital francesa, anunciou neste sábado a prefeitura.

AFP |

A cadeira elétrica, que já gerou polêmica em Fréjus (sudeste francês) e Milão (Itália), faz parte da Festa de Neuneu, uma importante feira que será inaugurada dia 30 de agosto em Paris.

"A prefeitura de Paris é contra esta atração", indicou em um comunicado a prefeitura. "Bertrand Delanoe pedirá à prefeitura de polícia que não a autorize", acrescentou.

A direção do parque Luna Park de Fréjus decidiu nesta quinta-feira fechar este brinquedo, a pedido do prefeito.

A falsa cadeira elétrica inclui um manequim de borracha em uma grande cadeira de cristal, iluminada com néon. Durante a execução, o boneco grita, se contorce, os sapatos soltam fumaça e, no fim, a cabeça do boneco cai.

O dono do brinquedo, Stéphane Camors, de 40 anos, defendeu sua atração, comprada por 10.000 dólares nos Estados Unidos.

"É só uma coisa para fazer as pessoas rirem. Não temos que ver na cadeira elétrica uma apologia à pena de morte", explicou.

cs/lm/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG