Dalai Lama pede ajuda aos EUA para melhorar situação no Tibete http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/18/entenda_os_protestos_no_tibete_1278604.htmlEntenda os conflitos no Tibete" / cidadãos de honra - Mundo - iG" / Dalai Lama pede ajuda aos EUA para melhorar situação no Tibete http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/18/entenda_os_protestos_no_tibete_1278604.htmlEntenda os conflitos no Tibete" /

Paris nomeia Dalai Lama e dissidente chinês cidadãos de honra

A cidade de Paris nomeou, nesta segunda-feira, como cidadãos de honra o líder espiritual dos tibetanos, o Dalai Lama, e o dissidente chinês Hu Jia, recentemente condenado a três anos e meio de prisão em seu país. http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/21/dalai_lama_pede_ajuda_aos_eua_para_melhorar_situacao_no_tibete_1280856.htmlDalai Lama pede ajuda aos EUA para melhorar situação no Tibete http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/18/entenda_os_protestos_no_tibete_1278604.htmlEntenda os conflitos no Tibete

Redação com agências internacionais |

A pedido do prefeito socialista Bertrand Delanoe, a maioria dos membros da câmara municipal votou favoravelmente à proposta de nomear o Dalai Lama "cidadão de honra", assim como Hu Jia, proposto pelo grupo dos verdes.

Reuters
Reuters
Dalai Lama pediu ajuda para melhorar situação no Tibete
Inúmeros parlamentares decidiram não participar na votação, entre eles os membros do opositor UMP (conservadores), que em nível nacional é o partido do presidente Nicolas Sarkozy.

Sarkozy está tentando abrandar a ira da China após as manifestações e propostas de boicote contra interesses franceses desencadeadas pela tumultuada passagem da tocha olímpica por Paris.

Um dos gestos de Sarkozy foi uma carta com um pedido de desculpas dirigida a Jin Jing, a menina chinesa deficiente física que conduziu a tocha e a protegeu dos manifestantes que tentaram arrancá-la durante sua passagem por Paris.

"Quero lhe dizer que fiquei impressionado com os ataques que você sofreu no dia 7 de abril em Paris e pela valentia que demonstrou. Sinto um profundo respeito em relação a você e ao seu povo", escreveu Sarkozy na carta, entregue nesta segunda-feira em Xangai nas mãos da própria Jin, de 27 anos, pelo presidente do Senado francês, Christian Poncelet.

Poncelet, em visita à China, revelou à imprensa o conteúdo da carta enviada a Jin, que a imprensa chinesa considerou uma heroína após o incidente em Paris.

Em sua carta, Sarkozy convidou a jovem de Xangai a visitar a França , afirmando que aqueles que estavam por trás destes "lamentáveis incidentes" não representam os sentimentos de amizade entre França e China.

Reações na China

Durante o fim de semana passado, centenas de manifestantes -milhares segundo algumas fontes- protestaram diante dos supermercados Carrefour em Qingdao e Hefei (sul), assim como em Wuhan, cidade industrial do centro da China com oito milhões de habitantes.

Apesar de um grande esquema de segurança, no domingo o Carrefour voltou a ser alvo de novas manifestações.

Nesta segunda-feira a imprensa oficial chinesa voltou a pedir que a população seja "racional" ao mostrar seu "patriotismo".

Mas os sentimento anti-francês está atiçando as paixões dos internautas chineses, que convocam novas manifestações.

Nos fóruns da internet, muito populares entre os jovens chineses, predominam os partidários do boicote contra o Carrefour, prevendo um dia de ação, o 1º de maio.

'Associação estratégica'

No âmbito diplomático, Poncelet deve ser recebido na quinta-feira pelo presidente chino, Hu Jintao, que entregará uma mensagem de Sarkozy que ressalta a importância da "associação estratégica" entre França e China.

Outros dois emissários, o conselheiro diplomático do chefe de Estado francês, Jean-David Levitte, e o ex-primeiro-ministro, Jean-Pierre Raffarin, viajarão nos próximos dias à China.

Raffarin partirá na quarta-feira para Pequim com uma carta do presidente francês e na quinta-feira se reunirá com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.

Levitte chegará na China no próximo final de semana com outra mensagem de Sarkozy.

Nesta segunda-feira, o prefeito de Paris, Bertrand Delanoe, deverá propor a nomeação do líder espiritual dos tibetanos como "cidadão de honra" da capital francesa, gesto que provavelmente descontentará os chineses.

Leia mais sobre: China - França - Dalai Lama

    Leia tudo sobre: chinadalai lamafrança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG