Paris minimiza as ameaças talibãs contra a França

O ministro francês da Defesa, Hervé Morin, minimizou nesta terça-feira as ameaças feitas na véspera por um chefe militar talibã contra a França - caso Paris não retire as tropas do Afeganistão - classificando-as de uma operação de comunicação.

AFP |

"Não há absolutamente nada de novo. É uma operação de comunicação como as que os talibãs tentam organizar porque sabem que uma das fragilidades maiores da comunidade internacional na luta contra o terrorismo é a opiniao pública", enfatizou.

Morin não se pronunciou diretamente sobre a eventualidade de um atentado em Paris, algo implícito na declaração do chefe talibã.

Na véspera, o dirigente talibã ameaçou realizar ações terroristas contra Paris caso a França não retire seus militares do Afeganistão, em um vídeo divulgado pela rede de televisão árabe Al-Arabiya.

No vídeo, que a Al-Arabiya não revela como e quando obteve, o líder talibã também reivindica a operação, em agosto passado, que matou 10 soldados franceses no Afeganistão.

O líder talibã, identificado apenas como Farouq e que é dublado em árabe, proclama que os franceses terão "nossa resposta em Paris" se suas tropas não forem retiradas do Afeganistão.

A França, que participa da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), da Otan, e da operação americana Enduring Freedom, tem 2.600 homens no Afeganistão e cerca de 700 nos países vizinhos.

O líder talibã reivindica no vídeo a ação de 18 de agosto que deixou 10 mortos e 21 feridos entre as forças francesas em uma zona a 60 km de Cabul, a capital afegã.

A ação já era atribuída aos talibãs e a imprensa francesa publicou fotos de talibãs com uniformes de soldados franceses mortos em combate.

lmt/LR/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG