Paris e Bagdá retomam diálogo interrompido há 20 anos

Paris, 24 mar (EFE).- França e Iraque retomaram hoje um diálogo empresarial interrompido há quase 20 anos como resposta de Paris à invasão do Kuwait por Saddam Hussein, e criaram uma comissão mista com o objetivo de estimular os investimentos franceses na reconstrução iraquiana.

EFE |

"Estipulamos as bases para reativar o diálogo econômico entre os países. Mas nossa relação deve também incluir intercâmbios culturais, científicos e na educação", afirmou a ministra francesa de Economia, Christine Lagarde, em entrevista coletiva conjunta com o titular de Petróleo iraquiano, Hussein Shahrestani.

Os dois funcionários se reuniram em Paris junto com empresários de França e Iraque, com os quais decidiram intensificar as relações econômicas.

"Levamos a segurança e a estabilidade a todo o país, e iniciamos a reconstrução, mas precisamos da ajuda de todos os nossos amigos que são conscientes da importância de consolidar a democracia", assegurou o ministro iraquiano, cujo Governo avaliou em US$ 400 bilhões o necessário para a reconstrução do Iraque.

Shahrestani enviou uma mensagem de segurança aos empresários franceses, receosos de investir no Iraque, diante dos contínuos atentados registrados no país.

A retomada das relações entre os dois países começou com a visita a Bagdá do presidente francês, Nicolas Sarkozy, no dia 10 de fevereiro.

O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, visitará Paris em maio e, no mês seguinte, seu colega francês, François Fillon, vai liderar uma delegação empresarial que viajará ao Iraque. EFE lmpg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG