PARIS ¿ O Museu do Grand Palais, em Paris, abriga uma exposição que reúne obras do artista plástico Pablo Picasso e de outros grandes nomes da pintura que inspiraram o gênio espanhol, como Manet, Cézanne, Van Gogh, Vélazquez, Rembrandt e Goya. Picasso e os mestres reúne 210 obras realizadas entre o século 16 e 1971, pertences a grandes museus internacionais e coleções particulares.

A mostra é considerada um dos maiores eventos culturais deste ano na França porque representa uma rara oportunidade para ver, reunidos em único local, quadros de Picasso ao lado de obras-primas da pintura ocidental.

Alguns dos quadros da exposição parisiense raramente são emprestados por museus internacionais como o do Prado, em Madri, o Museu de Arte Moderna de Nova York, a Gemälde Galeria de Berlim ou a National Gallery de Londres.

"Entre os pintores modernos, Picasso é o único que exprimiu toda a história da pintura", diz Anne Baldassari, diretora do Museu Picasso em Paris e uma das curadoras da mostra no Grand Palais.

Obra-prima

O grande mestre da arte moderna teve uma formação artística extremamente acadêmica em escolas de Belas-Artes, baseada em desenhos inspirados na Antigüidade, cópias de grandes pintores espanhóis e estudo das artes européias.

A exposição no Grand Palais também reúne pela primeira vez desenhos de mãos e de bustos realizados por Picasso quando ele tinha apenas 14 anos.

"Nesses desenhos já percebemos efeitos de cortes em relação ao espaço e de descentralização das imagens. Quando criança, ele já mostrava o grande pintor que se tornaria", afirma Baldassari.

A exposição apresenta de maneira temática e cronológica a inspiração e também o confronto da obra de Picasso com a de outros grandes mestres da pintura por meio de grandes retratos, naturezas mortas, nus e cores.

Em uma sala dedicada a quadros de nus, estão reunidos, pela primeira vez na História, a pintura Maya Desnuda, de Goya, e Olympia, de Monet.

O local da exposição também não foi escolhido por acaso. Foi no Grand Palais, em Paris, que Picasso apresentou pela primeira vez, aos 19 anos, suas obras ao público, representando a Espanha em uma mostra coletiva na Exposição Universal de 1900.

Paralelamente, para complementar a exposição Picasso e os mestres, duas outras mostras simultâneas sobre o artista também estão sendo realizadas em Paris.

O Louvre e o Museu d'Orsay apresentam, respectivamente, variações de obras de Picasso em relação ao quadro Mulheres de Argel, do pintor Delacroix, e interpretações do quadro Almoço na relva, de Manet.

"Picasso e os mestres" fica em cartaz no Grand Palais até 2 de fevereiro de 2009.

Leia mais sobre: Pablo Picasso

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.