Parentes do noivo são decapitados após casamento proibido na Índia

PATNA - Oito membros da família de um homem pobre foram mortos e decapitados e seus corpos, jogados em um rio no leste da Índia, depois que ele se casou secretamente com uma moça rica, informou a polícia na quarta-feira.

Reuters |

A polícia do Estado de Bihar encontrou os oito corpos boiando no rio e acusou 15 pessoas, maioria delas da família da noiva.

Os assassinatos, cometidos no fim de semana, aconteceram depois que Ratan Mandal, de 21 anos, fugiu de casa e se casou secretamente com Kanchan Kumari, 18, pois suas famílias jamais aprovariam o relacionamento devido a uma antiga rixa social.

"A família da moça convidou a família do rapaz para um encontro, com o pretexto de dar um fim à disputa, mas matou todos os oito e os decapitou", disse Raghunath Prasad Singh, importante autoridade policial de Bhagalput, onde ocorreu o incidente.

Bhagalput, uma das região mais sem lei da Índia, é conhecida pelos assassinatos por vingança e em defesa da honra.

Homens e mulheres ainda são mortos nos vilarejos do leste e do norte da Índia por ousarem se casar com pessoas de castas diferentes.

Em maio do ano passado, um jovem casal foi assassinado pela família da moça, no norte da Índia, porque eles se casaram e pertenciam ao mesmo vilarejo. Casar com alguém da mesma vila é considerado tabu em muitas comunidades indianas.

Leia mais sobre Índia

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG