Parentes de vítimas de atentado na Irlanda do Norte abrem ação civil

Parentes das vítimas do atentado na cidade norte-irlandesa de Omagh, em 1998, a pior matança em três décadas de violência nessa província britânica, abriram nesta segunda-feira uma ação legal contra os cinco homens acusados de planejar o ataque.

AFP |

Ninguém foi condenado pelo massacre, que causou 29 mortos, mas o julgamento civil permite que os familiares das vítimas processem os acusados e exijam 20 milhões de dólares por danos e prejuízos.

O processo foi aberto pelo Grupo de Ação Civil de Omagh contra Seamus Daly, Liam Campbell, Michael McKevitt, Seamus McKenna e Colm Murphy, membros do IRA Autêntico, um grupo dissidente do Exército Republicano Irlandês (IRA) acusado do ataque.

bur/ame/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG