Paramilitares deslocam 235 pessoas em aldeia na Colômbia

Bogotá, 12 jun (EFE).- Um total de 235 habitantes de duas aldeias de afrodescendentes abandonaram os prédios rurais nos quais vivem no porto colombiano de Tumaco por ameaças de paramilitares, denunciaram hoje em Bogotá fontes humanitárias.

EFE |

Os deslocados buscaram refúgio nessa localidade portuária, cerca de 800 quilômetros a sudoeste de Bogotá, no departamento de Nariño, fronteira com o Equador.

A Consultoria para os Direitos Humanos e o Deslocamento (Codhes) e a Defensoria Pública afirmaram que os desalojados procedem de Chilvicito e Tindales, em Tumaco, em cujo ginásio esportivo foram recebidos.

"Mais da metade dos membros destas famílias deslocadas são crianças com menos de 12 anos, e no grupo também há mulheres que amamentam e grávidas", advertiu Codhes.

A ONG explicou que existe o temor de que outras famílias da área se unam a este deslocamento em massa, que foi pressionado por novos grupos paramilitares que mantêm confrontos na região. EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG