Paraguaio procurado por tráfico no Brasil ganha prisão domiciliar na Bolívia

La Paz, 31 out (EFE).- O paraguaio Carlos Antonio Caballero, que segundo promotores é um dos homens mais procurados pela justiça de seu país e do Brasil, conseguiu que um tribunal da Bolívia lhe concedesse prisão domiciliar, informou hoje uma fonte oficial.

EFE |

O promotor Saúl Rosales disse à Agência Efe que Caballero obteve o benefício na quinta-feira, apesar de ter sido acusado de narcotráfico na Bolívia e de enfrentar denúncias por tráfico de armas e de drogas, terrorismo e seqüestros nos países vizinhos.

Uma juíza boliviana do departamento (estado) de Santa Cruz, no leste do país, concedeu ao paraguaio o benefício da prisão domiciliar e lhe cobrou uma fiança de US$ 28.200, uma decisão que foi contestada por promotores na própria audiência.

Segundo Rosales, há um temor de que ele fuja da Bolívia.

Os advogados de Caballero rejeitaram as denúncias e pediram sua liberdade com os argumentos de que não ele foi capturado com cocaína pela Polícia e que sua mulher está grávida na capital de Santa Cruz, segundo informa o jornal "El Deber".

A promotoria boliviana o acusa de fazer parte de um bando que foi detido em meados deste mês em Santa Cruz com um pequeno avião no qual havia 205 quilos de cocaína destinados ao Brasil.

Rosales disse que o acusado estava a "cerca de 50 metros" do pequeno avião quando se deu a operação na qual os supostos traficantes enfrentaram a Polícia e confirmou que ele fazia parte do grupo.

Ele também comentou que lhe "chama a atenção" que, apesar de haver uma ordem de captura internacional, esta não tenha chegado ainda à Bolívia, nem exista uma reação oficial de investigadores do Brasil nem do Paraguai à detenção de Caballero, ocorrida em 11 de setembro.

É estranho "que ninguém tenha se manifestado", disse o promotor boliviano. EFE ja/ab

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG