Paraguaio Lugo desafia EUA com nomeação de chanceler

ASSUNÇÃO (Reuters) - O governo eleito do Paraguai anunciou na quarta-feira que o historiador Alejandro Hamed estará à frente do Ministério de Relações Exteriores a partir de 15 de agosto, uma decisão que desafia as objeções dos Estados Unidos. Hamed, descendente de sírios defensor da causa palestina, era o principal candidato para ocupar o cargo após a renúncia da analista política Milda Rivarola, apesar dos questionamentos da embaixada norte-americana em Assunção, que expressou que não via com bons olhos sua designação.

Reuters |

O anúncio foi feito pelo futuro secretário-geral da Presidência, Miguel López Perito, em entrevista coletiva, depois de uma reunião entre o presidente eleito, Fernando Lugo, e sua equipe de governo nas cercanias de Assunção.

A nomeação de Hamed era apoiada pela ala esquerdista da aliança liderada por Lugo, que ganhou as eleições de abril para pôr fim a mais de seis décadas de governo do conservador Partido Colorado e assumirá a Presidência em meio a uma grande expectativa popular.

Antes de ser embaixador, o historiador dirigia um centro educativo da comunidade árabe em Ciudad del Este, onde os EUA suspeitam da existência de atividades de financiamento ao terrorismo.

(Reportagem de Daniela Desantis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG