ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, criou na quinta-feira a Coordenação Executiva para a Reforma Agrária (Cepra), cuja finalidade é atender às reivindicações de organizações de camponeses sem-terra. A iniciativa foi anunciada há poucos dias por Lugo, como resposta às ameaças de camponeses de ocuparem fazendas em diversos pontos do país, cuja economia se baseia na agricultura. Propriedades de brasileiros estão sendo especialmente visadas.

Segundo o decreto presidencial, a Cepra visa a "coordenar e promover o desenvolvimento econômico, social, político e cultural", além de contribuir na administração de assentamentos rurais e "obter a reforma agrária integral".

A direção do novo órgão ficará a cargo do Instituto Nacional do Desenvolvimento e da Terra, que por sua vez reúne 19 órgãos públicos, governos regionais e organizações camponesas.

Segundo o decreto, a redistribuição de terras é "um elemento-chave do modelo de soberania alimentar dos povos e uma medida crucial para a realização de vários direitos humanos", além de ser "um dos postulados essenciais do alinhamento político do Executivo Nacional".

Lugo iniciou-se na vida pública como bispo católico ligado à Teologia da Libertação.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.