Paraguai declara emergência sanitária por risco de gripe suína

Assunção, 5 mai (EFE).- O Governo paraguaio declarou hoje o estado de emergência sanitária perante o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) pela expansão do foco de gripe suína, informou o Ministério da Saúde Pública.

EFE |

O Ministério da Saúde anunciou que a declaração autoriza esse departamento "a adotar as medidas administrativas que considerar pertinentes", além de recorrer a outras instituições como as Forças Armadas, a Polícia Nacional e outras dependências para colaborar na execução do "plano de emergência".

"Peço a todas as demais instituições e repartições do Estado, Poderes Legislativo e Judicial, Ministério Público, Governos departamentais e municipais, assim como a população em geral, a prestar a maior colaboração", afirma o decreto assinado pelo chefe de Estado paraguaio, Fernando Lugo.

O documento, datado de 4 de maio e que não estabelece o tempo de duração da medida, autoriza o Ministério da Saúde Pública "a requerer a participação de instituições médicas e privadas para o atendimento e tratamento dos pacientes que poderiam ser afetados".

O decreto argumenta que a elevação para a fase cinco do alerta pandêmico da OMS "implica na urgente de necessidade de coordenar estratégias para enfrentar uma eventual epidemia da doença no país" As autoridades sanitárias do Paraguai não informaram sobre nenhum caso de gripe suína, exceto o caso suspeito de uma menina de 11 meses que chegou no último dia 1º do México "com febre durante o voo e rinite".

Fontes do Ministério da Saúde disseram que a criança foi tratada com oseltamivir e submetida a exames de laboratório, e se encontra sob cuidados médicos, segundo o protocolo de vigilância da OMS. EFE lb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG