equilibrada - Mundo - iG" /

Paraguai assume Presidência Mercosul e Lugo defende integração equilibrada

Costa do Sauípe (Bahia), 16 dez (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, instou hoje os países-membros e associados do Mercosul a buscarem uma integração equilibrada e que ressalte a face humana das pessoas da região.

EFE |

Lugo recebeu hoje das mãos de Luiz Inácio Lula da Silva a Presidência do bloco, que exercerá durante o primeiro semestre de 2009.

Segundo o governante paraguaio, "o progresso do Mercosul é necessário para todos os seus membros, mas o equilíbrio em resultados econômicos e políticos é o único instrumento para um avanço crível".

Um processo equilibrado descobrirá "a face humana da integração.

Outras regiões impressionam por seu comércio, produção e riqueza militar, nós no Mercosul temos a maior riqueza no rosto de nossa gente", declarou.

"Toca-me a enorme honra de assumir a Presidência e faço isto com o mesmo compromisso com o qual assumi a Presidência do meu país em 15 de agosto, mas o faço também com a sensação de que nosso processo de integração não encheu a esperança dos homens e mulheres que habitam na região", disse.

Segundo Lugo, é necessário "assumir o compromisso de dinamizar este processo ou construir um novo paradigma: Um Mercosul no qual não falte ninguém que conforme este sul".

"Apenas nos respeitarão se nos encontram integrados e unidos, a integração é uma revolução ativa por excelência. Chegou a hora de agilizar este processo e não entorpecê-lo", declarou.

"É preciso encher de cidadania o Mercosul. A integração é um modo racional e não violento para superar diferenças e antagonismos existentes. A integração não se limitará apenas a eliminar tarifas, mas buscaremos uma democracia participativa", comentou.

Lugo disse que durante sua Presidência devem "impactar com um discurso que passe para a prática".

"Uma prática que nos faça fortes e nos encoraje a estar unidos", acrescentou.

"Sinto-me orgulhoso de ser um cidadão do sul, de ser Mercosul", declarou o presidente paraguaio, que mencionou e citou várias vezes durante seu discurso o escritor brasileiro Jorge Amado.

"É impossível estar aqui sem recordá-lo. Sua voz nutre esta geografia, desta Bahia saiu Jorge Amado. A palavra mesma da Bahia está feita de sua substância heróica e coerente", declarou. EFE wgm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG