Paraguai apoia consenso sobre acordo militar entre EUA e Colômbia

Assunção, 26 ago (EFE).- O Governo do Paraguai anunciou hoje que apoiará uma posição de consenso sobre o acordo militar entre Estados Unidos e Colômbia durante os debates que acontecerão na sexta-feira na Cúpula da União de Nações Sul-americanas (Unasul) na Argentina.

EFE |

"O importante é gerar esse âmbito de debate e de consenso que para nós é a Unasul, que foi criada para gerar um espaço de confiança mútua, de análise das situações da região", disse a jornalistas o ministro das Relações Exteriores paraguaio, Héctor Lacognata.

Ele considerou que as conversas durante esse encontro, que vão acontecer em Bariloche, sul da Argentina,, não devem se concentrar somente no que diz respeito à iniciativa entre Colômbia e EUA.

Nesse sentido, destacou que é preciso abordar a situação regional em torno, por um lado, "da corrida armamentista e, por outro, da presença de grupos armados irregulares, do narcotráfico, que são aspectos muito sensíveis e colocam em risco (...) a segurança dos países da região".

Após uma reunião entre os presidentes do Paraguai, Fernando Lugo, e da Colômbia, Álvaro Uribe, em 5 de agosto em Assunção, Lacognata disse que apesar de o país não ter adotado uma postura oficial, esse tipo de acordo deve fornecer todas as garantias para não colocar em risco a segurança de nações vizinhas.

Colômbia e EUA negociaram um acordo sobre o uso de sete bases militares colombianas por parte de tropas americanas para a luta contra o terrorismo e o narcotráfico, mas alguns governantes latino-americanos, como o venezuelano, Hugo Chávez, o consideram uma ameaça à estabilidade na região. EFE rg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG