Paraguai adverte sobre falta de avanços do Mercosul

Assunção, 23 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores paraguaio, Héctor Lacognata, afirmou hoje que o Mercosul atravessa um processo de descrédito pela falta de avanços na concretização dos objetivos iniciais do bloco.

EFE |

"O desencanto em relação ao Mercosul se generalizou. Parece que ninguém está confortável. Gostaríamos de anunciar resultados melhores, mas nos faltou vontade política e solidariedade, condições essenciais para avançar em um processo de integração", disse Lacognata na reunião do Conselho do Mercado Comum do bloco, que se iniciou hoje em Assunção.

O ministro considera que a atual conjuntura da crise mundial poderia ter deixado "algo positivo" se os membros atuassem "como um bloco forte e coordenado".

"O Mercosul reagiu à crise com medidas protecionistas individuais, sem coordenação regional, o que causou um aumento do descrédito do Mercosul", disse.

O Paraguai e o Uruguai já tinham expressado anteriormente seu descontentamento com algumas medidas adotadas por Brasil e Argentina, que alegaram buscar proteção da ofensiva comercial de países como a China.

Lacognata lamentou que o seu país não tenha aproveitado a Presidência temporária do bloco, no primeiro semestre, para concretizar antigos objetivos, como um código alfandegário comum, a eliminação da dupla cobrança da tarifa externa e a distribuição da renda aduaneira.

"Existe um processo de perda de relevância do Mercosul como instrumento de desenvolvimento dos membros. No balanço, as conquistas são insuficientes diante do que a sociedade precisa", disse.

Entretanto, o ministro reconheceu que o Mercosul "é um instrumento importante para o desenvolvimento dos povos". EFE nk/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG