Parada gay reúne milhares de pessoas em Madri

Milhares de pessoas participaram neste sábado do desfile do Orgulho Gay em Madri, celebrado este ano sob o lema da visibilidade lésbica.

AFP |

A jovem secretária de Estado para a Igualdade, Bibiana Aido, de 31 anos, liderou o colorido desfile, que atravessou o centro de Madri sob o ritmo de músicas brasileiras e tecno.

"É um dia de alegria, de reivindicação dos direitos humanos de todos os cidadãos", declarou Aido, que pediu às lésbicas que "deixem de viver na sombra" em um país que ocupa a vanguarda dos direitos dos homossexuais na Europa.

Uma grande bandeira dizia: "Lésbica, porque gosto e quero". Alguns cartazes pediam "o fim da homofobia" e das "perseguições".

"É ótimo não se sentir como parte da minoria por um dia", declarou à AFP Ligia Fernández, de 47 anos, carregando uma bandeira com as cores do arco-íris na cintura.

A "igualdade" e o "laicismo" também foram temas do longo desfile, do qual participaram delegações da Anistia Internacional, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) e dos principais sindicatos.

Pelo menos 30 carros alegóricos participaram do animado desfile, onde uma delegação peruana distribuia preservativos.

Um ônibus de dois andares, fretado pelo partido socialista, trazia a inscrição: "construindo a igualdade".

A Espanha foi o terceiro país da União Européia (UE), após Holanda e Bélgica, a autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em julho de 2005, e a permitir a adoção de crianças por casais homossexuais.

Em março passado, o chefe de Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, defendeu tais medidas afirmando que o PSOE deu "felicidade e dignidade pública" a milhares de espanhóis.

As medidas provocaram a ira da Igreja Católica e de parte do conservador Partido Popular, na oposição.

gg/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG