Paracetamol ajuda recuperação de doentes de apoplexia, diz pesquisa

Londres, 14 abr (EFE).- Receitar paracetamol aos doentes que acabam de sofrer uma apoplexia aumenta as possibilidades de estes terem uma recuperação satisfatória, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Erasmus, na Holanda.

EFE |

A revista britânica "The Lancet Neurology" publicou que o tratamento à base de paracetamol permite reduzir a temperatura corporal dos pacientes nas 12 horas após o ataque apopléctico, o que acelera a recuperação.

Os cientistas acreditam que controlar a temperatura dos doentes nestas primeiras horas é fundamental, pois a febre costuma estar vinculada à presença de outras infecções no organismo.

Para chegar a esta conclusão, a equipe de pesquisadores liderada pela especialista Heleen M. den Hertog estudou o impacto do composto em 1.400 indivíduos com doenças isquêmicas ou hemorragias cerebrais.

Todos os pacientes tinham uma temperatura corporal base de entre 36 e 39 graus centígrados.

Após serem escolhidos, os indivíduos foram distribuídos, de forma aleatória, em um dos dois grupos do teste: os que faziam parte do primeiro receberam uma dose de seis miligramas de paracetamol por dia, enquanto aos do segundo foi administrado um placebo.

Esta alta dose de medicamento permite reduzir 0,3 grau em apenas quatro horas, e não tem, segundo os especialistas, efeito colateral importante.

Desta forma, passadas 12 horas do ataque cerebral, os cientistas observaram que os pacientes dos dois grupos se recuperavam antes do previsto.

Concretamente, 40% dos que receberam a alta dose de paracetamol melhorou por causa do tratamento, um número que diminuía para 31% no caso dos que receberam o placebo.

Os autores do estudo afirmam que a descoberta é promissora, mas reconhecem que deve ser confirmado em novas pesquisas que envolvem um maior número de indivíduos. EFE avh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG