Para Unaids, países deveriam investir na prevenção da aids

México, 29 jul (EFE).- César Nuñez, diretor regional do Programa das Nações Unidas sobre a Aids (Unaids), disse hoje que os países da América Latina e do Caribe devem aumentar as ações preventivas contra o HIV porque, caso contrário, os fundos para combater a doença serão insuficientes.

EFE |

"A mensagem para nós é prevenção, prevenção e prevenção. Não haverá fundos suficientes para pagar os tratamentos que possam ser requeridos pelas novas infecções. Hoje são cinco (novos contágios) para cada duas pessoas que começam tratamento", explicou Núñez em entrevista coletiva.

Apesar desta situação, o especialista comemorou que o tratamento com anti-retrovirais para pessoas com HIV tenha atingido 62%, o índice mais alto entre os países do mundo em desenvolvimento.

Esta circunstância não provocou a estabilização da epidemia, que mantém atinge 0,5% da população local e, no ano passado, causou a de 63 mil pessoas em países latino-americanos e caribenhos, onde os contágios passaram de 1,6 em 2006 para 1,7 milhões em 2007, segundo o Unaids.

Este assunto será tratado na 5ª Reunião de Ministros de Saúde e Educação da região, que será realizada na próxima sexta-feira.

Entre os casos mais complicados está o contágio em populações isoladas do Brasil (6%). O país têm o maior número absoluto de soropositivos da região, um terço do total na América Latina, no entanto, mantém estável a epidemia graças a políticas muito eficientes em prevenção e tratamento. EFE act/bm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG