Para ONU, Oriente Médio tem que ser prioridade de Obama

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Os principais envolvidos no processo de paz do Oriente Médio esperam que esse assunto seja uma prioridade no governo de Barack Obama, disse na terça-feira o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon. Na semana passada, o chamado Quarteto de mediadores do Oriente Médio -- União Européia, Rússia, ONU e EUA -- se reuniu no Egito para tentar manter vivo o diálogo entre israelenses e palestinos, num momento em que a incerteza política em Israel inviabiliza a perspectiva de acordo neste ano.

Reuters |

Ban representou a ONU na reunião, junto com a secretária norte-americana de Estado, Condoleezza Rice, o chanceler russo, Sergei Lavrov, e o chefe da política externa da UE, Javier Solana.

Essa deve ter sido a última viagem de Rice à região antes da posse de Obama como presidente dos Estados Unidos, em 20 de janeiro.

"Esperamos que as negociações continuem ininterruptas durante o próximo período de transição", disse Ban em entrevista coletiva. "E todas as partes estarão esperando que o próximo governo dos EUA se envolva logo, como questão da máxima prioridade", disse ele. "A meta continua clara para todos -- fim do conflito, fim da ocupação, uma solução com dois Estados."

Ele acrescentou que o Quarteto "lamenta que um acordo seja improvável (...) até o final deste ano."

(Reportagem de Louis Charbonneau)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG