Para Obama, EUA têm de fazer mais contra armas e financiamento do tráfico

Washington, 24 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, admitiu hoje que seu país têm que fazer mais para controlar o fluxo de armas e dinheiro destinados a quadrilhas de narcotraficantes no México.

EFE |

Em entrevista coletiva no horário nobre da TV americana, Obama falou sobre o envio de mais agentes federais para o combate ao tráfico na fronteira sul dentro, de um plano "integral" para a segurança na região.

Segundo o chefe de Estado, o plano contempla o envio de milhões de dólares em equipamentos e pessoal extra para melhorar a vigilância na zona, num "esforço coordenado" com o Governo do presidente mexicano, Felipe Calderón.

"Estamos dando passos para garantir que a fronteira fique protegida", acrescentou Obama, que não quis dizer vai enviar tropas à fronteira, como pediu o governador do Texas, o republicano Rick Perry.

"Continuaremos supervisionando a situação. Se as medidas que tomamos não funcionarem, então faremos mais", destacou o governante, que elogiou bastante Calderón e sua coragem para enfrentar "uma situação muito difícil".

Assim como o Governo mexicano redobra seus esforços para fazer frente a essa praga, o Governo dos EUA "tem que fazer mais para combater o fluxo de armas e dinheiro" para o narcotráfico, acrescentou Obama.

O plano dos EUA contra o tráfico de drogas pela fronteira com o México, anunciado hoje pela secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, vai aumentar a presença de agentes federais na fronteira, a capacidade do serviço secreto obter informações e a cooperação entre as autoridades mexicanas e as autoridades locais e estaduais dos EUA.

A iniciativa antinarcóticos envolve agentes do FBI (polícia federal americana), dos departamentos de Segurança Nacional, Justiça e Antinarcóticos (DEA), e do Escritório para o Controle do Álcool, do Tabaco e das Armas de Fogo (ATF), segundo um documento distribuído pela Casa Branca.

Alguns dos agentes já foram enviados para a fronteira e outros chegarão à região nos próximos dias.

Além disso, o Departamento do Tesouro aumentará suas operações contra a lavagem e o contrabando de dinheiro, com o intuito de bloquear o financiamento do tráfico.

Para diminuir o consumo de drogas nos EUA, o Governo americano já dispõe de aproximadamente US$ 5 bilhões, dinheiro que será parcialmente aplicado em programas de prevenção e tratamento. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG