Para Medvedev a ameaça terrorista ainda está presente na Rússia

O presidente Dmitri Medvedev alertou nesta sexta-feira para a presistência da ameaça terrorista na Rússia e pediu a seus compatriotas que permaneçam vigilantes, depois do atentado suicida que na véspera matou 11 pessoas na localidade de Vladikavkaz, no Cáucaso, informaram as agências de notícias russas.

AFP |

"Este acontecimento mostra que a ameaça terrorista perdura. Não se pode baixar a guarda", declarou Medvedev à margem de uma reunião sobre questões de segurança.

"Devemos averiguar o quanto antes possível o que aconteceu", acrescentou.

Um atentado suicida na quinta-feira deixou pelo menos 11 mortos e 41 feridos em Vladikavkaz, a capital da Ossétia do Norte, anunciaram agências de notícias russas, citando o governo desta república do Cáucaso.

O microônibus ficou totalmente destruído pela violenta explosão, e diversos corpos mutilados caíram em torno do veículo.

O presidente Taimuraz Mamsourov, citado pela agência russa Interfax, disse que a explosão ocorreu na zona do principal mercado da cidade.

A Ossétia do Norte é vizinha da Chechênia e da Inguchétia, duas das repúblicas do Cáucaso russo onde são freqüentes os incidentes e explosões atribuídos aos rebeldes.

Beslan, cidade onde rebeldes seqüestraram alunos e professores de uma escola, um episódio que terminou em tragédia com a morte de 334 pessoas, entre elas 186 crianças, em setembro de 2004, é vizinha de Vladikavkaz e pertence à mesma república.

bfi/lr/cn

Rusia-atentado

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG